Feito à Mão. Agora, em bom.

MARCAS À MÃO

BYOU

À primeira impressão, Patrícia Gouveia é uma mulher decidida, de sorriso fácil e sincero, com muita vontade de partilhar histórias e boas energias. A cara, cabeça e coração da BYOU criou uma marca à sua imagem e semelhança, em que o lema "Be You, Be Beautiful" encaixa na perfeição. Mas como nasce uma marca tão singela e apaixonante? Como muitas outras histórias, esta começa com o bicho papão: a crise.

Apesar de as suas ligações à costura remontarem à infância, Patrícia dificilmente imaginava deixar a sua marca na moda. Comercial numa multinacional, tinha guardado as linhas e agulhas há anos até a crise ter afectado a empresa em que trabalhava, que acabou por rescindir com todos os trabalhadores e fechar portas. E, de repente, aos 35 anos Patrícia tinha uma pausa forçada para pensar no caminho a seguir.

"A roupa surgiu por um gosto pessoal que sempre tive. Sempre estive muito ligada à costura porque a minha mãe foi costureira, a minha avó também, e quando eu era pequenina fazíamos as minhas roupas."

Nunca pensou que a criação de peças pudesse vir a ser um trabalho. Era uma coisa que fazia com muito prazer mas de forma desestruturada - começou em 2013 com acessórios e algumas peças, dispersas, e só em 2015 lançaria a primeira coleção.

"Foi juntar ao meu gosto as pessoas que me iriam ajudar (a costurar). As coisas começaram um pouco sem querer."

Começaram sem querer mas mantiveram-se porque conquistaram um espaço importante no mercado. Primeiro, no Instagram - um dos canais mais importantes para a marca, onde se diferenciaram pelo lifestyle que as peças evidenciavam e pelo crescimento e exposição de uma das caras da marca, Mafalda Patrício, foi ganhando - e, depois, nas clientes que foram surgindo, quer através dos canais digitais, quer através de passa-palavra. Acima de tudo, tornaram-se uma forma de estar com a qual é fácil uma mulher identificar-se: elegante, positiva, carismática, com uma preocupação com a transparência na forma como se aproxima das pessoas e do ambiente, com um foco na ética e na sustentabilidade.

Quando Patrícia lançou a BYOU, não imaginou que chegaria onde chegou. Nem tão pouco pensa nisso. Se tem de fazer, vai fazer bem, vai dar o seu melhor; rege-se pela ideia de que o que faz hoje não pode ser pior do que o que fez ontem e está tão focada nisso que acaba por não pensar muito nem se preocupar em demasia com como vai estar daqui a algum tempo.
 

“Não foi nada muito pensado, não sabia o que ia acontecer. Quando comecei, tentei ser verdadeira, genuína, e passar isso para as pessoas – que é algo que elas procuram. E o segredo é não pensar muito no sucesso - não estar focado no sucesso mas sim em trabalhar, em fazer o que é preciso. (...) É uma marca muito sincera; não é nada trabalhada. É uma marca que começou do zero, foi crescendo de forma gradual, e a forma como comunica é a de que é possível, as coisas acontecem!”

Da equipa constituída por Patrícia e uma costureira fixa, à qual se juntavam mais algumas mãos em épocas de maior procura, em 2017 a BYOU deu o salto para alargar a sua produção. Continua a reger-se pela manufactura, continua a apostar em processos artesanais, mas conta com o apoio de pequenos ateliers familiares no Norte que dão as mãos ao projecto e garantem que todas as necessidades da marca são satisfeitas. E é esse, em paralelo com o lançamento da primeira coleção Primavera / Verão e lançamento do site, um dos grandes marcos da história BYOU.
 

“Não há uma fase em que eu pare para criar. Naturalmente, sou uma pessoa atenta a pormenores e a particularidades, o meu processo é constante – estou constantemente a tirar notas, apontamentos, fotos. Coisas que me fazem pensar como é que vou criar a próxima coleção.”

Em um ou dois meses, reúne todas as suas inspirações e fecha as peças. Algumas saem directamente dos tecidos encaixados nos corpos dos manequins; outras, de esboços e moldes que vai testanto; em todas, faz questão de se sentar ao lado da costureira e acompanhar o desenvolvimento.

Apesar de considerar que tem uma marca de nicho, Patrícia já conquistou clientes que compram em todas as coleções. Pessoas que captaram a essência da marca e que gostam de ir ao showroom, falar com ela, estar com ela. Pessoas que valorizam a proximidade, que gostam de se vestir bem e procuram peças que evidenciem uma boa relação qualidade – preço. Para quem a história das peças - e de quem a faz - importa.

E se todas as peças têm uma história, a dos casacos deste inverno (nas fotos deste artigo) é um exemplo perfeito do processo criativo. É uma peça em que Patrícia sempre pensou desde pequenina - "aquele" casaco bege que estava sempre no guarda-fatos da avó quando era miúda, quase tipo roupão e sem botões, foi uma peça que lhe ficou sempre na memória e que nunca conseguiu encontrar. E, por isso, criou-a.

 

O FUTURO DA INDÚSTRIA DA MODA EM PORTUGAL. AGORA, EM BOM.

O que é que nunca lhe perguntam que gostava que perguntassem? “Gostava que as pessoas que têm um primeiro contacto com a marca – no showroom, nas redes sociais... – que antes de terem uma abordagem negativa, tivessem o interesse de perguntar o que é a BYOU, se interessassem um pouco mais pelo produto que estão a comprar. E não só quererem porque alguém tem. Que se interrogassem pelo que estão a comprar.”

Para 2018, a BYOU tem dois grandes objetivos: introduzir peças de forma faseada, mais frequente para além das 2 coleções anuais – que, sendo muito longas, exigem muito da Patrícia e fazem as suas clientes pedirem novidades antes da nova coleção estar fechada; e internacionalizar a marca - entrar em alguns pontos de venda lá fora, participar em feiras, e começar a apresentar a BYOU em Espanha.

E os desejos para a Indústria da Moda, em Portugal e no Mundo? Que a enorme preocupação com condições de trabalho, com o ambiente, com a consciência e ética no design e na produção que Patrícia tem para a sua marca se torne comum.

SUN&VEGS

AGORA, EM BOM

Fazer à mão é importante - fazê-lo bem é essencial. Cada pormenor, cada detalhe, cada nuance de um objeto, de um produto, de um prato preparado à mão é único e carregado de histórias. É por isso que as Fresco&Frasco Sun&Vegs são feitas assim. E é por isso que procuramos outras marcas que produzem da mesma forma. Agora, em bom.

Este site usa cookies para recolher informações que ajudarão a optimizar a tua visita. Consulta as informações sobre o uso de cookies na nossa Política de cookies. Ao continuar a usar o nosso site, aceitarás a nossa política de cookies. ACEITO